Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




As afinidades filosóficas são intemporais

por Ana Gabriela A. S. Fernandes, em 18.07.18

 

schopenhauer.jpg

Schopenhauer descreve, como poucos, a crueldade humana. No prefácio do livro "Dores do Mundo - pensamentos e fragmentos" da Hiena Editora, 1995, Didier Raymond refere que "Schopenhauer introduz na Filosofia uma inovação notável, que é subordinar as funções intelectuais às funções afectivas (supremacia da vontade sobre as funções de representação), levando tudo isto à descrição de um mundo absurdo. ... Ao pôr em causa a independência das funções intelectuais faz pesar sobre o pensamento, que se julgava "livre", uma desconfiança a respeito das suas próprias operações, e a necessidade de um novo nível de crítica, mais profundo que o da crítica kantiana. ... Ao seu pessimismo, porém, é que Schoppenhauer deve a celebridade. ... Aonde é que Dante poderia ir buscar o modelo e o tema do seu Inferno, exclama Schopenhauer, senão ao mundo real!"

É um livro delicioso, mesmo na parte "Ensaio sobre as mulheres". Começa assim: "Só o aspecto da mulher revela que não está destinada aos grandes trabalhos intelectuais nem aos grandes trabalhos materiais. ... O que faz as mulheres particularmente aptas para cuidar, para dirigir a nossa primeira infância, é conservarem-se pueris, frívolas e acanhadas de inteligência; conservarem-se toda a vida crianças grandes, uma espécie de intermediárias entre a criança e o homem. ..." 

O livro já não se encontra disponível. Valorizei-o em 40 Euros. 

 

thomas-bernhard.jpg

Thomas Bernhard encontra em Schopenhauer a lucidez na observação do mundo, a consciência da loucura da sociedade actual. "Trevas" inclui vários discursos críticos e mordazes, quando homenageado pelo público que considera alienado, pequenos textos e uma entrevista. Gosto particularmente desta parte de um discurso de 1965 em Bremen: "... O frio aumenta com a claridade. Doravante reinarão esta claridade e este frio. A ciência da natureza será para nós uma claridade mais alta e um frio muito mais hostil do que a nossa imaginação pode prever. ... A impressão de um dia sempre claro e sempre frio é o que nos reserva o futuro."

"Trevas", igualmente da Hiena Editora, 1993, já não consta da lista dos livros disponíveis. Por esse facto, e por ser Thomas Bernhard, valorizei-o em 30 Euros.    

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D